Filed in Entrevista OUAT

Entrevista de Elizabeth ao ‘At The Elephants’

Em setembro desse ano, Elizabeth concedeu uma entrevista ao ‘At The Elephants‘, uma espécie de canal no SoundCloud organizado por Rob Morris. As entrevistas são focadas nos alunos (ou ex-alunos) da UNCSA ou nos moradores de Winston-Salem. Ouça a entrevista e acompanhe a transcrição da mesma abaixo:

[Por volta do minuto 15:12]

Então você está no trem bala e você sobrevive ao choque. O que esperar da parada final? Bem, não importa o que você faça, não se compare à Elizabeth Lail. As vezes vamos de trem à trem, bem quando achávamos que chegamos ao nosso destino. As vezes, e muito raramente, coisas maravilhosas acontecem com pessoas maravilhosas. Nesse caso, Elizabeth saiu da locomotiva da UNCSA aos braços do universo da Disney quando foi escolhida para interpretar a primeira versão live-action de Frozen. A história de Frozen estará na próxima temporada de Once Upon a Time da ABC, garantindo que Elizabeth será uma princesa por mais de um dia.

A senhorita Lail nasceu no Texas mas criada em Asheboro, na Carolina do Norte. Desde muito pequena ela queria duas coisas acima das outras: Estudar teatro na UNCSA e ser uma princesa da Disney. Ela foi concedida com o primeiro pedido duas vezes – ela participou do programa para os alunos de ensino médio na faculdade – e agora ela conseguiu o outro. Vou deixar ela te contar sobre isso:

Então, você conseguiu seu desejo duas vezes. 

Sim, isso é verdade.

E agora você é uma princesa da Disney, certo? Estou dizendo certo?

Está absolutamente certo e esse é outro pedido que eu tinha, então o universo te dá o que você quer de formas misteriosas.

É verdade, esse com certeza parece ser o caso. O quanto você acha foi- o que você de sorte versus trabalho duro? Acho que todo mundo concorda que precisa de um pouco dos dois, mas como alguém que parece ter muito dos dois, como você se sente sobre isso? 

Acho que não é muito bem sorte- isso vai parecer meio estanho…

Tudo bem, você é uma princesa da Disney agora. 

Então, vou começar assim: Primeiro acho que trabalho duro é 80%, pelo menos. Você ficaria surpreso com o que estou aprendendo que nesse negócio as pessoas não estão dando duro. Então quando você se esforça além do necessário, as pessoas ficam chocadas com você. Mas para mim é completamente normal. Com certeza eu me esforçaria para conseguir tal coisa. Mas nem todo mundo faz isso. Então realmente acho que preparação e trabalho duro são muto importantes. Daí, acho que quanto à sorte é algo dentro de você que quer se abrir. Quando estava fazendo testes para esse papel em particular, podia sentir que era especial e acho que porque meu coração estava aperto à isso e realmente me permiti a me conectar com ele de forma mais profunda e pessoal, isso pode fazer com que faíscas de sorte surjam. Se seu coração está aberto a isso e você está se esforçando, existem esses cosmos que se juntaram da forma certa, eles vão reconhecer isso.

E não dói que você seja igualzinha a ela. 

Sim! Mas sabe, nem pensei nisso.

E o quão estranho é isso? Ok, tenho que admitir que não vi o filme. 

Ah meu Deus! Você tem que ver!

Fui pensar sobre isso há dois dias quando percebi que não tenho muito tempo pra ver o filme. Mas li muito sobre a série e sobre o filme. Tenho base para falar disso com você, mas não vi o filme. Vi uma imagem no Facebook ou qualquer outro lugar que eles colocaram uma foto ao lado da dela [a personagem]. Tipo, você não tirou aquela foto para se parecer com a foto dela, mas certamente parece que tirou. Parece que você teve a intenção de tipo, “Esse papel é meu!” e te disseram o jeito certo de tirar a foto e fizeram seus olhos serem da cor exata. E eu fiquei tipo, “Eu não vi esse filme mas se tivesse visto, me pergunto se teria pensado se se parece que uma Elizabeth Lail ruiva e de cabaça oval. 

É engraçado por que quando vi o filme pela primeira vez, pensei que era muito mais a ver com a Elsa. E pensei que se fizesse uma peça disso na faculdade, ficaria na categoria da Elsa ao invés da Anna. Mas é claro que quanto mais trabalhei na Anna pensei, “É claro que isso é para mim!” Então… é. E o jeito de fazer testes é bem diferente. Depois que você sai da faculdade, acho que a possibilidade de papéis é maior. Você não tem só os alunos da sala, agora você tem o mundo todo. Você se surpreenderia com o que dá pra interpretar.

É, com certeza. O que você acha que isso vai significar para você? No sentido de trabalho daqui para frente? Você acha que agora tem algum tipo de reputação, presa de alguma forma? 

Para mim tem sido uma grande experiência de aprendizagem. E espero estar tão mergulhada em informação quanto possível. Então para o próximo trabalho me ajudará muito mais. E acho que meu nome vai ficar um pouco mais conhecido de forma meio estranha.

Ah não! De forma bem normal. Você terá um nome com certeza, não tem dúvidas nisso. 

Isso é uma forma meio estranha… e não estou fazendo teste para papéis só com isso de base. Como disse, nunca me imaginaria assim antes de começar a trabalhar nisso. Então fiz teste para todo tipo de coisa. Sei que quero fazer um filme, quero muito estar em uma peça, quero continuar a fazer coisas diferentes. Tudo que tem um desafio, então essa é minha esperança: continuar a fazer todo tipo de coisa.

É, claro. E acho que você tem uma chance muito maior de fazer algo assim agora. 

Sim. Agora eles tem alguma referência além de um filme estudantil, o que é muito, muito legal. É bom ter.

Com certeza. E qualquer coisa que você fizer depois disso- quero dizer, qualquer coisa que eles fizerem para promoverem essa próxima tal coisa, vai incluir a princesa Elizabeth Lail de Once Upon a Time. Vai estar com você por um tempo, de uma forma boa. 

Acho que não tenho medo de ser tachada de alguma forma, como princesa da Disney.

Eu não teria. Você é muito talentosa, não dizendo só para ser legal- mas também estou dizendo para ser legal, mas não só por isso. Tive coragem de te perguntar algo assim por que sei que isso não vai acontecer. Sabe, se eu realmente achasse que isso teria alguma chance de acontecer, eu provavelmente não teria sido tão direto tipo “ok, você acha que está presa nesse papel?” Por que você não está, eu não acho. 

E acho que essa personagem- ela é muito mais que uma princesa da Disney. Existem muito mais complexabilidade e camadas nela que não me sinto presa ao estilo princesa, mas estou muito feliz em interpretar uma.

É o equivalente à Donald Glover, que não sei se você conhece. Ele dublou a nova versão animada do Homem Aranha e para ele, que é um grande fã do Homem Aranha, ele agora está sendo o Homem Aranha. Mesmo que não seja no filme, e mesmo que você não seja a voz de alguém do filme Frozen, você mesmo assim está sendo a versão live-action na televisão. Você é ela agora. Você acha que foi bem vinda à família Disney de alguma forma?

Com certeza. Eu definitivamente me sinto muito bem vinda e sou muito sortuda, e com todos que trabalhei agora estão em Once Upon a Time a muito tempo, e foram as pessoas mais legais e carinhosas, então realmente me sinto como parte do legado de Frozen, o que é muito legal por que me apaixonei pelo filme assim que assisti e realmente é como um sonho virando realidade. Sempre diz que queria ser uma princesa da Disney e como você disse, mesmo que eu não duble a personagem em um filme da Disney de verdade, o universo me deu essa oportunidade de uma forma que nunca imaginaria.

Tradução e adaptação por: Elizabeth Lail Brasil – Não reproduza sem os créditos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *