Filed in Uncategorized

REVIEW DE DEAD OF SUMMER: 1×03 – Mix Tape

ESTE POST PODE CONTER SPOILERS DO 1X03. SE VOCÊ AINDA NÃO ASSISTIU AO EPISÓDIO, NÃO LEIA. SE SIM, VOU ADORAR SABER O QUE VOCÊ ACHOU 🙂

Já havia assistido ao 1×03 antes do lançamento na televisão e estava muito ansiosa para todos verem. Mostra o verdadeiro potencial da série e acredito que se ele fosse o piloto originalmente, teria dado mais certo.

O episódio é focado na já favorita dos fãs, Cricket, onde mostra seu passado e muito de sua amizade com Blair, que são amigos desde o ensino médio. Blair também ganha certo destaque e na sua relação com Drew.

Muito das cenas que dão susto vem de sonhos de Cricket, que é perseguida por três pessoas com máscaras animalescas. Curiosamente, Deb tem uma dessas máscaras em seu guarda-roupa.

É mostrada a relação de Carolina Diaz, o nome da Cricket, com sua família e como ela lida com a visão de si mesma. Sua mãe é gordinha e ela pegou isso de sua mãe, o que a incomoda bastante. Nada ajuda quando a vizinha magérrima aparece. Ela tem planos de usar biquíni no Acampamento, dali à seis meses.

Confesso que fiquei triste em não ver nem um pouquinho de espanhol nas cenas entre a família. Diaz não é um sobrenome tipicamente americano.

Amber Coney arrasa em todo o episódio, com cenas de literalmente de tirar o fôlego, principalmente quando é rejeitada pelo carinha que ficou na festa da noite passada. Quem falha algumas vezes é Mark Indelicato, tendo algumas atuações realmente falsas.

É mostrado porque Cricket escreve coisas ofensivas sobre si mesma na parede. Ela está “criando um mito”, como ela mesma diz. Mas também reflete muito o que ela acha de si própria. Ela finge não ser do estilo mais “romântica”. Lembrar que o episódio anteriormente se chamava “Disposable” (descartável), dá um olhar diferente sobre a história da protagonista do episódio.

Elizabeth aparece poucas vezes, mas suas cenas mostram o verdadeiro lado ‘smart ass’ de Amy, onde vemos que apesar de tímida, consegue entender as ações das pessoas. Gostaria de ver mais de Jessie, que até agora é a Regina George da história.

Cricket passa o episódio sendo perseguida por Damon, que acredita que ela é responsável por trazer “o sangue dele”. Ainda não sabemos quem é esse alguém. Enganado, ele acredita que a menina da vez é Amy, que acaba sendo atingida por um raio, trazido por meio de um ritual realizado por Damon e seus amigos satânicos. Lembrando que ele e sua gangue fazendo o ritual usando as máscaras que Cricket vê em seus sonhos.

Garret avança na investigação sobre o Tall Man, que descobre que os acontecimentos dentro de Stillwater estão se repetindo, como em um ciclo. Deb e Joel ficam cada vez mais próximos, e Drew e Blair se beijam.

Apesar do incrível episódio, uma temporada com 10 episódios ter seu enredo começar a andar somente no terceiro episódio é meio preocupante. Espero que os próximos tenham mais conteúdo, fugindo dos fillers.

Como Amy vai se recuperar do raio, como ficarão Blair e Drew, o que tem na caixa de Deb e o que aconteceu no passado de Drew são cenas para o próximo episódio, que vai ao ar amanhã. Já espero me surpreender com Zelda Williams.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *