Elizabeth Lail Brasil

 

Entrevista de Elizabeth ao Entertainment[.]ie

Via;
Tradução e adaptação por Elisa – Equipe Elizabeth Lail Brasil;

YOU da Netflix, estrelado por Elizabeth Lail e Penn Badgley, de Gossip Girl, tem sido assistido por milhões de pessoas desde que chegou ao serviço de streaming em dezembro passado. Adaptado do livro de suspense psicológico do mesmo nome de Caroline Kepnes, “You” é a clássica história de garoto que conhece a garota, exceto que o garoto é na verdade um perseguidor doente. Uma história que já foi contada antes, mas desta vez vemos do ponto de vista do perseguidor, Joe, interpretado por Badgley.

Elizabath Lail estrelou como Beck, o objeto de seus desejos, que se encontra embarcando em um relacionamento com Joe completamente inconsciente do quão de sociopata ele é. A série provocou uma enorme reação dos fãs, e deixou todos nós usando nossas mídias sociais com mais cuidado. Também trouxe o brilhante talento de Elizabeth Lail para o centro das atenções.

Você pode ter visto Lail, nascida no Texas, quarta temporada de “Once Upon a Time”, quando ela conseguiu o cobiçado papel de Anna (da fama de “Frozen”). Ela também estrelou na série de TV sobrenatural americana “Dead of Summer” como Amy Hughes. 

YOU é, sem dúvida, o seu papel de maior sucesso, lançando-a à fama mundial com a personagem Beck. Nós tivemos a chance de conversar com Elizabeth recentemente após o sucesso da série, e mesmo que ela não falasse nada sobre um possível reaparecimento de alguma forma na 2ª temporada, ela ainda tinha muito a dizer sobre essa série tão comentada.

Como tem sido a vida após o sucesso fenomenal de YOU – a Netflix disse que algo como 40 milhões de pessoas assistiram?

Sim! Honestamente que nada realmente muda no meu mundo. Estou empolgada, é muito empolgante que todos tenham a chance de assisti-la.

Com tem sido reação das pessoas com a série que você tenha visto?

Bem, a maioria dos meus amigos passa a maior parte da série gritando com o meu personagem – eles estão muito frustrados com ela!

Eu acho que com os fãs há todos os tipos de reações; tem as pessoas que querem que o Beck e o Joe fiquem juntos e então as pessoas acham a Beck muito chata. E há os sensatos que acham que Joe é o psicopata.

É uma série muito conflituosa, em que você tem essa ideia preconcebida de comédias românticas que você deve estar torcendo por Joe para ficar a garota. Você achou isso interessante quando você estava pesquisando projeto inicialmente – como ele transformou o rom-com em sua cabeça?

Sim! Bem, é um lembrete de como estamos programados para torcer pelo herói, não importa qual seja, para qualquer fim, que seja ao mesmo tempo assustador e desafortunado. E fiz o mesmo, quando estava lendo o livro – você definitivamente torce por Joe. Mas assim que comecei a interpretar Beck, eu era o Team Beck durante todo o percurso. Eu queria que algum poder feminino viesse e a salvasse, mas né.

A série está definitivamente fazendo as pessoas questionarem o que estão dizendo sobre si mesmas nas redes sociais.

Definitivamente. Eu peguei um tweet engraçado o outro dia que foi tipo ‘Oh, eu acho que vi Elizabeth Lail andando pela cidade de Nova York e eu imediatamente pesquisei no Google para descobrir onde ela mora e de repente eu percebi que estava me transformando em Joe.’ Eu acho que é fazer as pessoas questionarem esse tipo de instinto. Nós usamos nossos telefones para descobrir coisas que realmente não deveríamos saber.

Penn Badgley disse que os fãs não deveriam estar romantizando Joe, qual a sua opinião sobre o personagem Joe?

Eu acho que ele é severamente maluco e eu acho que ele é o melhor exemplo de personagem tóxico masculino. E é esse tipo de toxicidade masculina que se manifesta em alguém que pensa que é tão certo e tão bom e sabe exatamente o que é melhor para aquela mulher em sua vida. Então, eu estou definitivamente com Penn no sentido de que ele não vale a pena romantizar porque, na verdade, ele representa a pior parte da nossa sociedade.

Como você disse, tem havido opiniões divergentes sobre o caráter de Beck pelos fãs, o que você acha dela?

Joe é um narrador não confiável e ele está criando essa imagem dela. Você sabe que ele faz a mesma coisa que ele acusa Benji de que está criando um papel para ela, colocando-a neste pedestal e assumindo que ela é todas essas coisas. Eu descobri que é meio bagunçado como as pessoas respondem a Beck. Eu acho que muitos caras a acham chata, mas eu acho que muitas mulheres jovens, espero, se relacionam com ela. Eu a acho muito compreensível porque ela é tão imperfeita. E sei que certamente sou e espero que não seja a única a tentar descobrir a vida e cometer erros e a tentar aprender com eles. Então eu tenho muito amor por ela.

Quanto você pode me contar sobre o seu envolvimento na segunda temporada? Existem muitas teorias na internet que você ainda está viva!

Eu sei, isso é tão fofo! Bem, se você leu o livro, está bem claro que Beck não existe mais. Isso é tudo que posso dizer.

Existe uma chance que ela poderia aparecer como uma visão que Joe evoca?

Eu realmente não sei.

Nós vamos ter que fazer justiça pela Beck!

Espero que sim. Espero que as mulheres estejam guardando seus corações e conheçam pessoas fora do que elas veem na internet depois de assistir a série.

Recentemente, lia que a Sera Gamble achava que era necessário mostrar cenas de masturbação de Beck para representar a sexualidade feminina na tela. Você concorda ou como você se sentiu ao fazer essas cenas como atriz… não ficar muito pessoal!

Eu definitivamente acho que é importante para nós representarmos a sexualidade feminina porque eu sei que para mim parece que não se fala sobre isso. É como se fosse sujo ou algo que não fazemos. Então, acho ótimo representar isso e esperançosamente mostrá-lo de maneira positiva. Mesmo assim, ao filmar aquela cena, tudo que eu conseguia pensar era ‘Oh Deus, meus pobres pais vão assistir isso!’ Então existem prós e contras.

Como foi trabalhar com Penn Badgley, por favor, me diga que ele é realmente um cara legal e nada como Joe.

Sim, ele é o cara mais legal de todos, na verdade. Realmente me senti ligada ao seu coração e seu espírito, isso faz dele uma pessoa realmente generosa para se trabalhar. Ele é adorável. Amo como ele trata todos com o mesmo coração aberto… isso é muito milagroso. Eu me admirava com ele constantemente, como humano, como pessoa.

O que vem para você em 2019?

Não há nada que eu possa dizer ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *