Elizabeth Lail Brasil



 
Elizabeth fala sobre ‘Countdown’ e ‘YOU’ em nova entrevista

Elizabeth fala sobre ‘Countdown’ e ‘YOU’ em nova entrevista

Como foi voltar ao território de terror para este filme? Porque sabemos que você fez o Dead of Summer, o que também foi bem assustador.

Sim, bem, isso coloca você em uma mentalidade mais assustadora, com certeza, mas é muito divertido porque você consegue ver como eles criam os sustos. E eu tenho pavor de filmes de terror, então isso realmente me ajuda a ver como eles fazem isso, o que ajuda a meu medo quando vou ao cinema.

Saber que é você lá e que não é real tornou este filme menos assustador para você assistir?

O certo seria dizer que sim, mas cobri o rosto durante a maior parte do filme. Eu estava muito estressada! É a primeira vez que você o vê com o som e a edição juntos, então isso mostra o quão eficaz um filme pode ser, mesmo que você conheça a história.

Se houvesse um aplicativo como o Countdown que informasse quanto tempo você vai viver, você o usaria?

Eu não. Principalmente porque acredito em estar no momento presente, tanto quanto possível. E acho que isso me causaria ansiedade, mesmo se fosse realmente baseado em ciências e tivesse a ver com sua genética. Não quero completar uma certa idade e dizer “Ah, sim, li uma vez que vou morrer este ano”. Eu nunca quero ter isso no fundo da minha mente para a minha vida, então eu prefiro apenas esperar pelo melhor e viver no agora.

Um aspecto interessante da trama foi como a leitura – ou não a leitura – dos termos e condições afetou seu destino. Você é o tipo de pessoa que lê os T & Cs?

Nunca! Não aprendo com nenhum dos meus filmes. Acho que posso me lembrar de como uso meu telefone e quanto o uso, mas não, concordo com esse tipo de coisa por acaso.

Quais são alguns dos aplicativos mais usados?

Oh, Google Maps. Eu provavelmente uso só para dar uma volta e ver o que há por perto, restaurantes e críticas. Então, eu diria que esse é o meu aplicativo número um. E o Instagram. Eu não me considero muito ativa nas redes sociais, mas definitivamente participo do Instagram, e acho que, infelizmente, provavelmente passo muito tempo nele. Embora eu esteja tentando limitar isso hoje em dia!

No filme, você estrela ao lado de Jordan Calloway, que é um dos nossos favoritos de Riverdale. Como foi trabalhar com ele?

Oh, ele é muito divertido. Ele é incrível. Ele trabalha muito duro, muito engraçado e maravilhoso de se trabalhar. Tivemos uma ótima fase de trabalho. Uma das coisas que me atraiu para o filme em primeiro lugar é que dois personagens estão passando por algo totalmente louco juntos. Você sabe, eles são estranhos, mas eles têm essa conexão estranha. É como ser capaz de contar todas as suas verdades a alguém que você não conhece, e rapidamente ter que ser tão aberto e passar por emoções tão grandes os uniria. Eu apenas pensei que era realmente uma parte bonita da história e muito divertida.

Falando em colegas de trabalho, como foi trabalhar com Penn Bagdley em YOU? Você o conheceu como Dan Humphrey em Gossip Girl?

Sim. Eu assisti Gossip Girl quando estava na TV, pré-Netflix. Mas ele é uma alma tão bondosa e de coração aberto que, provavelmente no momento em que o conheci, senti como “Oh, estamos trabalhando juntos, estabelecendo um novo relacionamento”. Eu acho que, como ator, você encontra tantos atores o tempo todo que somos muito bons em separá-los dos personagens. Mas eu vou dizer, meu eu de 16 anos está muito feliz que ela fica com o Penn Bagley

Você ainda vai assistir a próxima temporada de YOU, apesar do seu triste destino?

Sim, claro. Eu simplesmente amo os criadores da série, e amo muito o Penn, então serei a líder de torcida pessoal de longe.

Aos 27 anos, seria sua reunião de 10 anos na escola este ano. Qual é o maior conselho que você daria ao seu eu de 17 anos de idade?

Eu diria a ela para se permitir sofrer em voz alta. Peça ajuda quando precisar, não esconda como está se sentindo. Confie naqueles que a amam, porque você será um ser humano mais feliz e saudável se falar em voz alta. Qualquer que seja o tipo de dor ou vergonha que você tenha, todos ao seu redor estão passando pela mesma coisa. E você é incrivelmente amada. Eu tinha muitas pessoas que me amavam muito bem, mas fiquei em silêncio grande parte da minha adolescência. Aprendi como adulta a pedir ajuda e a me expressar mais livremente, emocionalmente falando.

Via
Tradução e adaptação por Elisa – Equipe ELBR;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *